Resenha: Felicidade por um fio



Contém spoiler, se você ainda não assistiu a série, mas pretende e não quer saber o que acontece em em alguns dos episódios, já vou avisando que é melhorar parar por aqui!

Sinopse:


Violet Jones (Sanaa Lathan) é uma publicitária bem-sucedida que considera sua vida perfeita, tendo um ótimo namorado e uma rotina organizada meticulosamente para conseguir estar sempre impecável. Após uma enorme desilusão, ela resolve repaginar o visual e o caminho de aceitação de seu cabelo está intrinsecamente ligado à sua reformulação como mulher, superando traumas que vêm desde a infância e pela primeira vez se colocando acima da opinião alheia.


Sobre:


Felicidade por um fio, é um filme original Netflix, dirigido por Haifaa Al-Mansour, do gênero, comédia, drama e romance

Violet Jones cresceu com sua mãe alisando todos os dias seu cabelo, na intenção da filha nunca sofrer bullying de outras crianças. Criada escutando sua mãe dizer que se deve estar sempre bem arrumada para agradar não somente a si mesma, mas com o pensamento de que só assim Jones iria conseguir ter um homem bonito e bem sucedido ao seu lado. 

Publicitária de sucesso, Violet está numa relacionamento de dois anos com Clint, médico de um renomado hospital. Uns dias antes do aniversario de Jones, ela encontra nas coisas de Clint uma caixinha de presente e tem a certeza de que no dia do seu aniversário será pedida em casamento. Nada sai como planejado no dia esperado e Jones acaba se decepcionando após escutar de Clint que todos os dias pareciam o primeiro encontro com e que ela era perfeita demais.

Decidida a seguir em frente, certo dia Jones sai com as amigas para a balada, abusa um pouco do álcool e quando volta para casa, num momento de angustia raspa o cabelo, sua preciosidade mais importante e que lhe dava toda sua alto confiança. No outro dia quando acorda e se olha no espelho precisa encarar mais do que a vida, mas a si mesmo e então começa a batalha de Violet de se reencontrar consigo mesma.

O que achei:


Maravilhoso. Não é uma história triste que te faz querer chorar, muito pelo contrario é divertida, cativante, emponderada. Violet é uma personagem forte, que sabe o que quer, mas que cresceu acreditando que beleza era o que realmente importava, tanto que acabou levando para o seu trabalho esta forma de ver a vida, já que suas campanhas eram sobre maquiagens em mulheres que queriam conquistar os homens. Quando ela raspa o cabalo, é como se liberta-se de uma obrigação diária que tinha de levantar todos os dia ás 5 horas da manhã para alisar o cabelo e se produzir de forma que nunca ninguém a visse 'largada'.

Na minha opinião a Netflix acertou em cheio, a questão de Jones era seu apego com o cabelo, mas você não consegue deixar de pensar que existem pessoas tentando ter o corpo perfeito, a vida perfeita e que isso não é bom, não é saudável, pois ultrapassa os limites. Gostei de como é abordado sobre não ser fácil mudar atitudes, pensamentos, o físico de relações que as vezes crescemos acreditando ser o certo, ser o bom, mas que no fundo sabemos não está certo, não faz feliz, mas não sabemos muitas vezes como mudar e fazer diferente, porém o filmes transmite que por mais difícil que pareça, a sensação depois é libertadora. Eu amei o filme e é meu super recomendo da semana.


Fonte sinopse: Adoro Cinema.

You May Also Like

0 Comments