#FAMTOUR | CHILE


A gente colhe o que a gente planta.

5 anos atrás andei pela primeira vez de avião numa viagem que fiz para Goiás, nunca fui muito fã de altura, mas lembro de ter chegado em São Paulo alguns dias depois e ter comentado que a minha próxima viagem de avião seria pra fora do país, sempre fui o tipo de pessoa com "boca santa" como dizem, quando quero algo, consigo. Uns podem dizer que é sorte, outros que o universo conspira ao nosso favor quando desejamos algo, mas digo que é uma pitada de sorte, universo e muito esforço.

Após 5 anos da minha viagem de avião, exatamente no dia 14 de setembro, após me formar em jornalismo, estar trabalho no que gosto e através do meu trabalho, embarquei numa jornada de 08 dias com mais 16 pessoas, responsável por representar um dos produtos que a empresa que trabalho representa no Brasil, o Cruce Andino. Gostaria de compartilhar um pouco sobre essa experiência com vocês.

Nossa primeira parada aconteceu em Santiago, Chile, por volta das 18hrs, tínhamos conexão para Puerto Montt, que infelizmente devido a demora na liberação da mala perdemos e acabamos tendo que ficar uma noite por lá e pegar o voo na manhã seguinte, após essa experiência de muita sorte, devo dizer, a aventura mesmo iniciou no dia 15 de setembro, assim que desembarcamos no Aeroporto Internacional El Tepual (PMC).

Puerto Montt

Durante a manhã conhecemos a charmosa cidade de Puerto Montt, localizada no sul do Chile, cidade portuária, de colonização alemã, no qual a população vive da pesca do salmão, do turismo e do comércio e conta atualmente com 230 mil habitantes. Almoçamos e seguimos para Puerto Varas, onde ficaríamos pelos próximos dois dias hospedados no Hotel Radisson.

Puerto Varas

Puerto Varas está localizada na região de Los Lagos, com cerca de 40 mil habitantes a cidade é pequena, mas muito bonita e aconchegante, sendo impossível não se encantar e apaixonar pela arquitetura local. Após conhecer ambas as cidades, tivemos um maravilhoso jantar de recepção a noite no hotel, fomos dormir cedo pois no dia seguinte iria ter a oportunidade de ver neve pela primeira vez.

Começamos o dia 16 bem cedinho, pois iriamos ao Vulcão Osorno, para quem não sabe no Chile, existem 2.800 vulcões e cerca de 95 ainda ativos. Em 1835 ocorreu a última atividade do Vulcão Osorno, ainda ativo, que continua sendo monitorado diariamente. Enquanto subíamos mais encantadora era a vista e logo começamos a avistar  NEVE, além da visita que se pode fazer ao local, muitas pessoas vão lá para esquiar, mesmo sendo final da temporada de inverno, ainda tinha bastante neve.

Subindo o Vulcão Osorno

Teleférico Osorno

Não consigo explicar a sensação que senti ao tocar na neve pela primeira vez e ainda num VULCÃO considerado ativo, subimos o teleférico (mesmo morrendo de medo da altura, não perderia jamais essa oportunidade) e é indescritível olhar para os lados e enxergar uma imensidão branquinha, branquinha, a empolgação era tanta que o frio foi embora. Depois de um tempo tirando fotos, apreciando o local, seguimos viagem para a cidade de Frutillar.

Vulcão Osorno

Frutillar foi fundada em 23 de Novembro de 1856 durante o governo de Manuel Montt. Na época, os alemães chegaram à cidade e começaram a construir suas casas, se dedicando à agricultura e à pecuária, a cidade esbanja muito charme, com vista para vulcões e cercada de muitas flores. Finalizamos nosso dia por lá, retornando ao hotel, pois no dia seguinte partiríamos para realizar o famoso Cruce Andino.

Frutillar

A Empresa Cruce Andino realiza a travessia entre Puerto Varas no Chile a Bariloche na Argentina, o trecho completo é composto por três ônibus e 03 catamarãs confortáveis, sendo quase imperceptível seu balanço, opera todos os dias do ano e pode ser feito em um ou mais dias, ficando em Peulla, no Hotel Natura.

Então no dia 17 as 06:30hrs da manhã, pegamos o primeiro ônibus rumo a primeira parada no Parque Nacional Vicente Pérez Rosales para observarmos as cachoeiras do Saltos del Río Petrohué e após, seguimos viagem para embarcar no primeiro catamarã que navegou pelo Lago Todos Los Santos até nossa chegada em Peulla. Villa com 135 habitantes, extremamente encantadora, para quem quer relaxar e se conectar com a natura,  onde ficaríamos hospedados uma noite no Hotel Natura

Saltos del Río Petrohué

Cachoeira - Saltos del Río Petrohué

Grupo - Villa Peulla

Almoçamos e realizamos no período da tarde o passeio El Encanto, , onde o grupo teve a oportunidade de ficar alguns minutos em silêncio em meio a esplêndida Cordilheira dos Andes, escutando o belo som da natureza. Vale muito a pena ficar ao menos uma noite hospedado por lá.

Tour El Encanto

Villa Peulla

No dia seguinte partiríamos para a Argentina...

You May Also Like

0 Comments