Não temos mais tempo a perder

By Isabela Mingues - dezembro 17, 2020

 

(Você pode ler o texto ao som de Dona de Mim)

Pensa numa semana difícil, o ano todo foi difícil, mas em particular me parece que está última semana a dificuldade bateu na minha porta e pediu passagem. Recebi notícias, lembrei de pessoas que me deixaram triste, aconteceram situações inesperadas e foi aquela semana que chorei o que já estava acumulado há um bom tempo dentro de mim, me sinto mais aliviada. 

Bom, confesso que a TPM também ajudou no processo da torneira aberta (kkk), porém este mês está diferente, percebi o quanto quis que 2019 acabasse, e lembrei de um textinho meu sobre o ano passado: 

"Foi um ano de altos e baixos. Mudanças boas e ruins. Ano de amadurecimento, crescimento profissional e pessoal. Conheci lugares que jamais imaginei que conheceria. Pessoas entraram e saíram da minha vida, algumas saídas foram fáceis e outras difíceis. Foi um ano confuso, me perdi um pouco, entrei na curva errada algumas vezes, precisei tomar decisões que não queria. É não foi um ano fácil, mas foi um ano necessário. Sou grata por mais um ano ter meus pais comigo, minha família, meus amigos e acredito que 2020 viverei a minha melhor versão, tô chegando mais forte, tô chegando mais livre, mais feliz e principalmente mais eu do que nunca. Segura 2020 que aí vou eu. Obrigada a todos que fizeram parte desse ano e quem por algum motivo não faz mais. Obrigada vida por tudo de bom que você me proporcionou esse ano, pelos sonhos realizados, obrigada.

Escrevi o textinho acima há exato 1 ano, é 2020, você bagunçou mais ainda o que ainda estava em processo organização, bom vocês já estão acostumados com meus desabafos por aqui, e como já devem ter percebido este é mais um, escrever me ajuda a colocar os pensamentos em ordem, bom voltando pro texto escrito ano passado, não sei se vivi a minha melhor versão, tão pouco se fui mais forte ou livre, mas vivi experiências que jamais imaginei viver, conheci pessoas que estão fazendo parte de um novo momento da minha vida e estou lutando contra todos os meus medos e principalmente estou correndo para recuperar a Isabela de uns três anos atrás, que ainda se encontra um pouco perdida. 

Este ano tão incerto, no qual já me fez duvidar dos meus sonhos, me deixou com medo de perder quem amo, infelizmente precisei acompanhei tantas vidas que se foram devido a está doença, tenho escutando muito ultimamente, que não temos mais tempo a perder, acho que está frase já virou um mantra pra mim, então estou decidindo agora enquanto escrevo este pequeno/longo desabafo sobre minha semana, fazer uma lista de coisas que não posso/podemos esquecer: 

Nunca deixar de sonhar

Precisamos correr atrás e realizar nossos sonhos, o que somos sem nossos objetivos? Senti na pele este ano o que é pensar milhares de vezes em desistir de um sonho que venho lutando há anos pra conseguir e o quanto isso me abalou psicologicamente, então que tenhamos planos, objetivos, pois eles nos movem. 

Tudo bem se as coisas não saírem como o planejado

Sim, acontece, nem sempre a vida vai seguir o roteiro que a gente quer, e por mais birra que a gente venha a fazer, não vai ser e pronto, só que não podemos esquecer que isso significa que lá na frente está reservado algo muito melhor. 

Ser forte é preciso

Mais do que nunca a gente precisa se fortalecer, precisamos encontrar maneiras nestes novos tempos incertos de não esquecermos que vai passar, e procurarmos maneiras de nos mantermos psicologicamente estáveis, é difícil? Oh se é, por isso precisamos procurar ajuda,  ser forte não significa ter que ser sozinho, é importante compartilhar, o que entra no idem a seguir. 

Compartilhe o que você está sentindo

Tenho observado o quanto esta mudança de rotina na vida das pessoas têm abalado o emocional, inclusive o meu, por mais fortes que sejamos, por mais que saibamos que as pessoas têm seus próprios problemas, a gente precisa contar com o outro, pode ser mãe, pai, amig@, namorad@, tio, tia, mas dividir nossas emoções com alguém além de aliviar, as vezes a pessoa está sentindo o mesmo que você e assim até procurar juntos algo que possa ajudar, um apoio é sempre importante. 

5. A gente não tem mais tempo a perder

Não esqueça de falar o quanto você ama as pessoas que te cercam, agradeça pela saúde, pela vida, pela família, e principalmente viva, intensamente, quando tudo isso passar, planeje a viagem dos seus sonhos, saia do emprego que você não aguenta mais, mude de profissão, saia da casa dos seus pais, case com quem você ama, faça coisas que te deixam felizes, vá atrás da sua felicidade, a vida passa, e a gente não tem que ficar adiando. 

Nisto me recordei de uma viagem que fiz ano passado, no qual sentei ao lado de uma senhora, começamos a conversar para me distrair, pois comentei do meu medo de avião, lembro que num determinado momento, ela me disse que jamais podemos deixar que o medo nos impeça de fazer algo, ou pelas obrigações da vida a gente de viver momentos que queremos, e compartilhou comigo que o sonho dela era subir Machu Picchu caminhando, algo assim, não me recordo direito, só que ela deixou tanto a vida passar e foi adiando, adiando que quando ela iria conseguir realizar este sonho, já não poderia mais, pois por conta da idade, ela adquiriu um problema na perna, a impossibilitando de fazer aquela atividade em específico, que precisaria de uma locomoção maior, e que seu filho foi e realizou esse sonho no lugar dela, mas que não devemos ser assim. E este é o ponto, precisamos priorizar nossas vontades e desejos, claro que temos as responsabilidade da vida, dinheiro e elas são tão importantes quanto, mas jamais podemos esquecer da diversão, este ano mais do que nunca sabemos o quanto aquele almoço em família, a tão esperada viagem programa durante o ano todo, a balada com os amigos, a social com os colegas de trabalho estão fazendo falta, pois são esses momentos que fazem a vida valer a pena. 

Que a lição seja: quando tudo isso passar, que possamos viver e sermos felizes intensamente.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários